Black Friday ou Black Fraude?

A semana começou movimentada e comecei com esse título, porque nesta sexta feira (29) acontecerá a Black Friday.

A Black Friday é conhecida mundialmente pelas promoções na internet. No Brasil, teve início em 2010 e vem ganhando força a cada ano, com grande aumento para quem quer comprar e quem deseja vender on-line.

No início, quando foi lançada a campanha, gerava muita desconfiança porque algumas promoções não eram reais. Muito comum a empresa aumentar o produto em 100% e prometer desconto de 50%.

Atualmente o evento está melhor organizado e com menor índice de reclamação e agora, tornou-se uma data importante no calendário do comércio eletrônico e até mesmo para o comércio físico.

Assim, é uma grande expectativa entre os consumidores em encontrar produtos com preços mais atrativos.

Como curiosidade, o evento sempre ocorre na sexta-feira, após o feriado de ação de graças nos Estados Unidos.

Veja alguns números da Black Friday no Brasil (Fonte: site terra.com):

  • 2010 – iniciou com faturamento de R$ 3 milhões
  • 2011 – faturamento de R$ 100 milhões – valor médio das compras de R$ 450,00
  • 2015 – faturamento de R$ 1,5 bilhão – valor médio das compras de R$ 500,00
  • 2016 – faturamento de R$ 1,9 bilhão – valor médio das compras de R$ 653,00
  • 2017 – faturamento de R$ 2,1 bilhões – valor médio das compras de R$ 562,00
  • 2018 – faturamento de R$ 2,6 bilhões- – valor médio das compras de R$ 608,00
  • 2019 – expectativa de faturamento de R$3,4 bilhões (fonte: Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

Mas antes de ir as compras, para não se tornar uma “black fraude”, vale alguns cuidados em relação as empresas aventureiras que querem se aproveitar dessa campanha. Para não ter dor de cabeça segue recomendações de especialistas:

  1. Verificar no site do “Black Friday” se a empresa participa do programa.
  2. Conferir se o endereço da página é “https”, isto é, um site seguro.
  3. Entrar no site Reclame Aqui para ver a reputação da loja.
  4. Comparar sempre os preços em outros sites.
  5. Desconfiar se o preço estiver muito baixo.
  6. E, por último, verificar o histórico de preços.

Então, com os devidos cuidados, estou aguardando a chegado do dia 29 para verificar se de fato encontrarei ofertas de produtos que desejo comprar e que, por ora, adiei.

Se quiser ter mais informações sobre esse “mega evento”, acesse o site Black Friday.

Que chegue o dia 29 e vamos às compras, mas com parcimônia. Mande seu comentário no meu e-mail se desejar. Desejo uma ótima semana!

Foto: Pixabay

Cláudio Chiusoli

Professor de Administração na UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro Oeste /PR. Economista formado pela UEL. Pós-doutor em Gestão Urbana pela PUCPR. Facebook: facebook.com/claudio.chiusoli
Instagram: @claudio.chiusoli
Linkedin: https://br.linkedin.com/in/claudio-chiusoli-50819531
Mande sua sugestão ou dúvidas para prof.claudio.unicentro@gmail.com

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *