Ateliês de artista: uma vida inteira por um galpão!

Existem três formas (ou fórmulas!) de retratar os artistas em filmes ou novelas, que eu abomino: ou o artista é aquela pessoa que vai morar no exterior e volta rico e famoso; ou é aquele que tem um galpão enorme, com telas gigantescas e muito pinceis; ou, ainda, é o rico artista que bebe todas (e cheira e fuma) e comparece em grandes expôs! Esses são os esteriótipos que mais aparecem! Mas qual a realidade da situação, aqui, no Brasil?

Bom, como nosso país é imenso, artistas trabalham, na maioria das vezes,  nos lugares que ele adapta. Muitos em suas casas, em quartos ou salas apertadas, aonde precisam dividir o espaço com as outras pessoas da casa. Eu mesma, apesar da minha casa ter uma área dos fundos até “de bom tamanho”, comecei no meu quarto! Até hoje não entendo como cabia tanta coisa naquele espaço que, com o passar do tempo, se encheu de telas pintadas, esculturas em cima do guarda-roupa, tintas, livros, som, discos, fitas, desenhos, cama, penteadeira… E olha que eu pintei ali, no chão,  por anos! Inclusive, meus trabalhos grandes!

Com o tempo, sai para abrir meu ateliê, mas 8 anos depois estava de volta em casa…Ganhei mais espaço, mas sempre improvisado. Ainda tive por muito tempo um espaço só para a arte, e sou grata. Muitos artistas nunca tiveram isso! Essa história de que o artista pinta em grandes galpões nasceu lá pelos EUA, típico de NY! Lá, eles alugam galpões equipados para artistas! Lógico! Diferente daqui, ser artista é considerado profissão e como qualquer outra gera renda para a cidade.

Os jardins de Monet, criados por ele e retratados em quadros/Foto: reprodução da internet

Tenho amigos artistas que transformaram suas casas em ateliês e que, não raras vezes, dividem os espaços com outros membros da família. Com isso, todo mundo abdica um pouco da casa, para que o artista possa trabalhar…Casas de artistas deveriam virar objeto de estudo! Aliás, tema de coluna! Olha as ideias surgindo!

Grandes artistas como Picasso também tiveram que se adaptar em lugares pequenos no começo da carreira, com o tempo percebemos que a casa vira um refúgio e uma obra viva… Um museu feito sem querer, aonde o artista expõe, não só a obra em si, mas todo o seu processo da criação, para quem tiver olhos para ver!

Os objetos expostos são, na maioria das vezes, o que mais nos inspira naquele momento! Se bem que às vezes dá vontade de esconder tudo e só ter paredes brancas, para começar a enche-las tudo de novo! Quase todos as casas de artistas que conheci tinham plantas… Plantas, flores, bichos e claro: objetos antigos ou inusitados! Afinal, também alimentamos a criação… É um ciclo , alimentamos a criação e ela nos alimenta,  nos inspira e dá energia para continuarmos!

Ah, claro! Música! De um jeito ou de outro, inclusive não é raro que um artista plástico também toque algum instrumento, ou escreva poesia, ou seja um leitor voraz de quase tudo! Artistas como Monet, que criou um jardim e uma ponte e depois pintou-o várias vezes… Podemos citar também Frida e sua “casa azul” no Mexico, que hoje, assim como a casa de Monet, virou museu!

A Casa Azul de Frida Khalo virou museu/Foto: Reprodução da internet

E por falar nisso, existe um livro que mostra uma das casas ateliê de Picasso, depois da sua morte… Como direi? É impressionante que apesar de todos os objetos de arte, o lugar pareça vazio… Mas, como dizem: “a casa é onde seu coração está e, de muitas formas, o coração  do artista  está nas suas obras e ao seu redor…

Essa é a forma que temos de demonstrar nosso amor, espalhando nossas obras ao nosso redor… Porque uma grande obra de arte, depois que sai do nosso coração, alma e mãos, já não é só nossa, mas de todos que consigam ter olhos e sensibilidade para se conectar com elas!

Boa semana para todos!

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Foto Principal: Ateliê de Pablo Picasso/reprodução da internet

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *