As cores e suas influências

A cor é emocional, impossível não ver ou sentir no ato do olhar uma reação. Existem várias formas de estudar as cores: podemos começar pelo aspecto da física, da psicologia, simbolismo, significados em várias culturas, e até falar da cor luz ou da cor matéria e até da “cor inexistente”.

Temos quatro cores primárias ou básicas, não são fabricadas pelo ser humano, existem na natureza, são elas: azul ciano, vermelho, magenta e amarelo. Dessas cores saem todas as combinações e as outras cores, as secundárias: verde, laranja e roxo; e as terciárias como os vários tons de marrom (marrom com mais vermelho, tom da nossa terra; com mais azul, café;com mais amarelo, ocre…é isso é só o começo!).

Os impressionistas foram os artistas que criaram um movimento que estudava, entre outras coisas, a luz! E que provaram através das respectivas obras que “cor é luz! No escuro a cor não existe”.

Diferente do que muita gente acredita, o nosso sol NÃO É AMARELO, é branco. Se assim não fosse, toda a nossa forma de ver as cores mudaram, assim como imaginar se o sol fosse roxo…A percepção seria outra

Alguém já viu negativos de fotos? O princípio é o mesmo.

Já que cor é luz, ela tem vibração, por isso algumas cores causam calor, como o vermelho e outras frio, como o azul ou violeta. Sim, causam mesmo!  Não é ilusão de ótica…A luz pode ser fria, quente ou morna…as cores seguem os mesmos padrões.

Cada país tem um significado e um simbolismo para as cores, além do efeito que elas causam. No ocidente, por exemplo, as noivas casam de branco; no oriente, em alguns países, isso é símbolo de luto…O vermelho é símbolo de sangue para nós, para os orientais é símbolo da vida.

Uma curiosidade sobre o tapete vermelho nas igrejas: era um símbolo grego, o caminho da vida juntos que o casal escolheu, a cor era muito importante, então quando trocam o tapete vermelho por um verde ou azul o símbolo cai por terra (Se o casamento é dentro das tradições judaicas cristãs antigas, não troquem a cor do tapete).

Aliás, vários rituais vem dos gregos e egípcios e, acreditem, eles gostavam muito de objetos e ambientes coloridos e sabiam muito sobre o efeito de cada cor.

O azul, por exemplo, é tão calmante que chega a causar depressão, o vermelho é estimulante, o laranja alegra, o branco limpa, o preto é uma viagem ao interior de si mesmo…E por ai vai!

Israel Pedrosa, um artista brasileiro descobriu a cor inexistente e esse é o título do seu livro que foi a tese do seu curso. O princípio é simples: ele colocava duas telas enormes lado à lado, com um pequeno espaço entre elas, por exemplo; uma azul e outra amarela, no espaço em branco por causa da vibração da cor, podia-se enxergar a mistura das duas luzes o que dá a origem ao verde. O livro é uma deliciosa viagem ao mundo das cores, das origens, da luz, dos efeitos! Eu super indico!

Os artistas trabalham com a cor pigmento. Como isso se dá? Existem substâncias capazes de absorver certas luzes e emitir outras aos nossos olhos como, por exemplo, a clorofila. Ela emite aos nossos olhos a cor verde. Digamos que, para conseguir a cor pigmento, é só pegar algumas folhas e moer, mais ou menos esse princípio.

Entramos então na biologia e na química…Todo artista precisa saber sobre isso, pintores, desenhistas, escultores e afins.

Aliás, branco e preto nem de longe são cores! Errado falar a COR PRETA ou a COR BRANCA! A luz do nosso sol que é branca emite todas as cores, como disse, algumas substâncias emitem ou refletem algumas vibrações de cores para nossos olhos. Quando vemos o branco são todas as cores de uma vez chegando até nossa retina. Quando vemos o preto é a ausência da luz…

Se tivéssemos aulas de ciências no laboratório saberíamos disso, o arco-íris funciona com a luz passando por gotículas de água na atmosfera, criando um efeito de prisma, lindo de se ver, e um laboratório de cor-luz ao vivo e à cores!

E qual a sua cor favorita? Comente aqui e eu te falo o que ela significa conforme o dicionário dos símbolos!

Bom final de semana a todos!

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *