Sem bons lançamentos na telona, Netflix é opção

Você já chegou animado em frente ao Netflix e 40 minutos depois se sentiu desanimado, perdido com a quantidade imensa de filmes e séries disponíveis? Não se preocupe, você não está sozinho. Com vários lançamentos, de mornos para frios, nos cinemas da cidade, vamos às dicas Netflix.

Nesta semana entraram 23 novos títulos no catálogo, mas, entre eles, destacam-se:

Black Summer (série/terror) – Com os últimos suspiros do arrastado The Walking Dead, Netflix lança uma nova série de terror repleta de zumbis em um apocalipse. Se você gosta do gênero, tem motivos de sobra para não perder nenhum episódio. Os criadores John Hyams e Karl Schaefer também foram responsáveis pela série Z Nation. Quem assistiu vai perceber uma certa coerência entre as duas. A narrativa de Black Summer acontece no mesmo universo de Z Nation, três anos antes dos eventos desta. A temporada desenvolve-se em apenas oito episódios com menos de uma hora cada. Aproveite.

Quem você levaria para uma ilha deserta? (filme/comédia) – Filme espanhol dirigido por Jota Linares, conta com os jovens atores de La Casa de Papel, Maria Pedraza e Jaime Lorente. Nas palavras de Linares: “É minha carta de amor e ódio à minha geração. É uma comédia dramática sobre os jovens que têm de enfrentar as pessoas que se tornaram cara a cara. Uma história geracional muito necessária em nosso cinema, que sente falta de um filme que fala sobre juventude sem esquecer daqueles que a deixaram para trás”. Divirta-se.

Francesco De Carlo: Cose di Questo Mondo (Comédia) – Produção original da Netflix com 61 minutos de duração e não recomendado para menores de 18 anos. Neste stand up, o comediante italiano fala sobre seus hábitos pouco saudáveis, religião, política e o que aprendeu em suas viagens pelo mundo. Bom fim de semana.

Foto: Divulgação/Netflix

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *