XBox na E3

A coluna comenta os principais anúncios da Microsoft no evento deste ano

Com a E3 rolando solta, é hora de trazer o que mais me chamou a atenção entre os lançamentos anunciados. A despeito das apresentações de Bethesda e Ubisoft – além dos indies – vou focar na Microsoft (a Sony, já sabemos, não vai aparecer por lá neste ano e até o fechamento deste texto ainda não havia sido feita a apresentação da Nintendo).

Teve novidades nos joysticks, com o anúncio do novo Elite Controller. Ele é ainda melhor que seu antecessor, e o preço segue nas alturas (US$180 na data de lançamento nos EUA, 4 de novembro – sem previsão de preço e lançamento no Brasil). O modelo conta com thumbsticks ajustáveis, e agora também com acabamento em borracha no padrão dos controles do Xbox 360. Os ajustes de profundidade dos gatilhos seguem bastante precisos e tem ainda aquele D-Pad facetado que ajuda qualquer um a soltar um hadouken.

Ainda no hardware, o novo console da marca também foi anunciado. O (codi)nome é Project Scarlett, e deve ser um concorrente à altura do (ainda desconhecido) PlayStation 5. Diferente de outros anos, quando a Microsoft deixava claro que o Xbox deveria ser o centro de entretenimento da sala de estar, desta vez Phil Spencer foi taxativo: o novo equipamento foi projetado e otimizado “para uma coisa e apenas uma coisa: jogos”. Scarlett (ou qualquer que seja o nome escolhido para o console) chega no fim de 2020 e deve trazer especificações bem parecidas com o concorrente do lado azul da força: ray-tracing e 120 fps em 8-freaking-K de resolução, além de um HD SSD tão rápido a ponto de poder ser usado como auxiliar da memória RAM sem slowdowns.

E quanto aos jogos? Vai tem um novo Halo – Infinite – no lançamento do Scarlett. Keanu Reeves vai estrelar Cyberpunk 2077 (abr/2020). O 5º. jogo da saga Gears of War chega ainda este ano (set/2019). Phantasy Star Online 2 finalmente vai ser lançado no ocidente em 2020. Tem ainda Dragon Ball Z: KakarotBattletoads bem cartoon, um jogo da Bruxa de Blair e um outro que tem cara de ser bem tranquilo e fácil de zerar: Elden Ring. Digo isso porque ele é resultado de uma parceria entre Hidetaka Miyazaki, o criador do estupidamente difícil Dark Souls, e o autor George R.R. Martin, que andou escrevendo sobre umas tretas a respeito de um certo trono.

E o melhor para o final. Dois anúncios que me fizeram mais feliz de viver no planeta Terra na mesma época desses desenvolvedores e criadores de jogos. O primeiro é uma nova versão do Flight Simulator, aprimorada com dados de satélite em tempo real e com um “plus a mais” da Azure – o serviço de Inteligência Artificial que também deve ser usado pela concorrente Sony.

O trailer oficial  mostra um realismo que é simplesmente estonteante. Ainda mais para mim, que há (muitos) anos atrás quase fiz parte de uma companhia aérea virtual. Eu jogo Flight Simulator desde o século passado, e ver o que a equipe da Microsoft está preparando para essa versão do Xbox me deixou realmente motivado a esperar por esse lançamento.

At last, but not least, os caras vêm e me anunciam uma expansão para o Forza Horizon 4. DE LEGO. AHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!

Como parte da estratégia de divulgação, a equipe da Lego montou uma McLaren Senna em tamanho real com mais de ~~respira~~ 400.000 peças! O sobrinho do Ayrton, Bruno Senna, ligou o carro e brincou um pouco com o modelo.

Voltando para o jogo: tem carro de Lego, torcida de Lego, cenário de Lego (que você pode quebrar passando por cima de carro). Tudo isso anunciado ao som de “Everything is Awesome. E O MELHOR: CHEGA NA SEMANA QUE VEM!

Fotos: Divulgação

Fábio Calsavara

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é BIO_CALSAVARA-2-1024x768.jpg

É jornalista e gamer raiz. Do tempo em que criança jogava fliperama em boteco de rodoviária.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *