Liberdade: conceito, direito, absoluta ou relativa?

A liberdade é um conceito ou um direito? É absoluta ou relativa? De qualquer forma, é algo que gera discussões e polêmicas. Porque cada um pensa algo relativo ao tema. E esse pensamento é diverso porque os pontos de vista são diferentes. Ser livre é fazer tudo o que queremos? Nem sempre. Classificada pela filosofia como a independência do ser humano, o poder de ter autonomia, a liberdade significa exercer o livre arbítrio – para o bem ou para o mal –, de acordo com a própria vontade, desde que não prejudique outra pessoa!

O contratualista Jean-Jacques Rousseau defende que a liberdade, outrora total no estado de natureza, em sociedade se limita a partir das leis, transformando-se numa liberdade civil. Ou seja, o indivíduo não pode fazer tudo o que quer, apenas tudo aquilo que está permitido pela legislação. É assim que se preserva, de acordo com o filósofo, ao bondade natural do ser humano.

Ao contrário, o também contratualista Thomas Hobbes acredita que é justamente a liberdade que o homem tem no estado de natureza (estágio anterior à sociedade) que o prejudica, potencializando sua índole má e egoísta. Daí a necessidade de um governo, no caso absolutismo, para cercear a liberdade do homem em sociedade.

O tema foi amplamente discutido pela filosofia. Racionalista, René Descartes acredita que age com mais liberdade quem melhor compreende as alternativas anteriores à escolha, o que só pode ser possível por meio da razão. Spinoza, por outro lado, diz que a liberdade faz com que o homem aja conforme sua natureza. O que significa exprimir toda a sua totalidade

Immanuel Kant, que defende que as ações do ser humano devem ser de tal forma consideradas universais, também relaciona a liberdade à autonomia, descolando-a das leis, mas atribuindo o conhecimento da moralidade como premissa. Poderíamos aqui ficar elencando inúmeras teorias acerca do tema. O que se sabe, entretanto, é que, a despeito de qualquer filosofia, o homem continua não sabendo utilizar a liberdade que tem.

Foto: Pixabay

Fábio Luporini

Sou jornalista formado pela  Universidade Norte do Paraná e sociólogo formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) . Fui repórter, editor e chefe de redação no extinto Jornal de Londrina (JL), atuei como produtor na RPC (afiliada da TV Globo), fundei o também extinto Portal Duo e trabalho como assessor de imprensa e professor de Filosofia, Sociologia, História, Redação e Geopolítica, em Londrina.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *