Foi diagnosticado com Covid-19: o que fazer e o que não fazer?

Testou positivo? Cuidado para não tomar atitudes erras que prejudicam o tratamento

O LONDRINENSE com assessoria

A sensação que se tem ao receber um diagnóstico positivo de Covid-19 é de medo e desespero. A ansiedade provocada pelo resultado pode levar pacientes a tomarem atitudes erradas e que prejudicam o tratamento ou a recuperação. Por isso, é preciso tomar cuidado e seguir sempre as orientações de um médico. “É uma situação nova, diferente e que causa certa angústia nas pessoas, mas, é preciso manter a calma e deixar que os especialistas trabalhem”, ressalta o médico Elias Ribeiro, pneumologista especialista em cirurgia torácica.

De acordo com ele, uma das reações que as pessoas têm ao saberem que estão infectadas pelo novo coronavírus é sair por aí se automedicando e tomando remédios de forma indiscriminada. “Não pode. É necessário passar pela avaliação dos médicos para saber qual o melhor tipo de medicação e de cuidados”, avalia Ribeiro. Diante disso, ele separou algumas dicas do que fazer e do que não fazer quando uma pessoa recebe diagnóstico positivo para a Covid-19. Veja:

-Uso e abuso de medicamentos: assim que for diagnosticado com Covid-19, não se pode usar remédios indiscriminadamente nem tampouco medicamentos sem eficácia comprovada. Tem gente que quer usar antibióticos ou anti-inflamatórios, os primeiros com uso controlado por receita, antes mesmo de consultar com o médico. O uso e abuso de medicamentos pode maquiar algum sintoma ou provocar reações contrárias.

-Tomografias: o exame tomográfico é importante para visualizar a situação do pulmão. Entretanto, não se deve realiza-lo em orientação médica, já que há uma exposição grande à radiação, que, em excesso, também é prejudicial à saúde. As tomografias só devem ser feitas com orientação profissional e com solicitação médica.

-Isolamento e precauções: imediatamente após positivar, a pessoa contaminada e as quais ela convive devem se isolar das demais por, no mínimo, dez dias, saindo do isolamento somente para ir ao médico. Por isso, é necessário redobrar os cuidados e protocolos, com uso de máscaras N95 ou PFF2, distanciamento social e uso de álcool em gel. Principalmente se dividir a residência com outras pessoas. E redobrar os cuidados e protocolos, como uso de máscaras. O mesmo vale para elevadores, escadas, quando for necessário fazer exames, etc. E, nesses momentos, deve-se proteger a si mesmo e aos outros.

-Check-up geral: o processo de recuperação vai muito além de quando somem os sintomas. Antes de voltar à rotina normal, inclusive de exercícios, é importante realizar um check-up geral, de modo especial com pneumologista, vascular e cardiologista, já que a Covid-19 pode deixar consequências em diferentes áreas do organismo. Depois de atestado pelos especialista, é hora de retomar as atividades.

-Quadro grave: os casos mais graves da doença devem ser monitorados com mais frequência, incluindo especialidades como neurologia e nefrologia. A recuperação total do paciente pode variar conforme a gravidade da doença. Até mesmo fisioterapia motora e respiratória podem passar a fazer parte da rotina dos pacientes pós-Covid.

Foto: Pixabay

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *