Como engajar os alunos nas aulas pós-pandemia?

Para engajar os alunos nos conteúdos pedagógicos, nada mais importante, principalmente em tempos de pandemia, do que criar estratégias de comunicação e de gamificação. Para isso, é preciso botar em prática algo simples, que nós mesmos aprendemos quando crianças (enquanto alunos) e nos esquecemos ao longo da vida: criar um enredo, um roteiro sedutor para que os estudantes mergulhem na perspectiva de vencer desafios, cumprir missões. É fundamental roteirizar um mapa para que todos sejam envolvidos no processo de aprendizagem.

Até antes da pandemia, os alunos estavam acostumados com seus professores em sala de aula. Sabiam da forma com que ensinavam, conheciam os trejeitos, as manias, as piadas, as formas de se comunicar com os alunos. De repente, o distanciamento social criou um abismo entre professores e alunos e impôs um novo ritmo de trabalho e estudos. Daí a dificuldade de todos, nesse processo, se adaptarem à nova realidade.

Portanto, por melhores que sejam as estratégias de ensino, se elas não forem comunicadas de forma eficaz, jamais darão certo. Isso porque a realidade virtual mudou a maneira como comunicamos os conteúdos. E isso também precisa ser adaptado. As piadas, as manias, a interação e tudo o mais. Como, então, interagir de forma efetiva com os alunos? Nesse caso, utilizando ferramentas com as quais eles já estão acostumados. Assim, o engajamento irá aumentar significativamente.

Por exemplo: muitas escolas construíram ou utilizaram plataformas educacionais elaboradas e complexas. Na realidade, bastavam ter utilizado o WhatsApp. Ou o Instagram. Ou o Telegram. Afinal, são essas ferramentas que os alunos estão acostumados a utilizar durante todo o dia. É lá que onde eles estão se comunicando com seus amigos. Então, em resumo, o professor precisa criar estratégias lúdicas e acessíveis a seus alunos, dentro de trilhas de aprendizagem através dos aplicativos de comunicação. Você vai ver como será diferente o engajamento dos alunos!

Tiago Mariano

Formado em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), pós-graduado em Ensino e História. Com mais de 15 anos de experiência em sala de aula de diversos colégios públicos e particulares de Londrina e Cambé, é coordenador das startups londrinenses EducaMaker, Educação Criativa e Aagro, além de manter o canal no Youtube Prof. Tiago Ledesma Mariano. Em 2018, foi premiado pela Google for Education (2018) com o primeiro lugar nacional no Programa Boas Práticas pela criação de um método de formação de alunos de alta performance. Já foi diretor de tecnologia e inovação educacional da Secretaria Estadual da Educação (SEED) e coordenou a construção do novo catálogo nacional de cursos técnicos do Ministério da Educação (MEC).

Foto: Pixabay

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *